Editora LetraSelvagem

Editora e Livraria Letra Selvagem

Literaura Brasileira

Os melhores escritores do Brasil

Ricardo Guilherme Dicke

Romance, Poesia, Ficção

Deus de Caim

Olga Savary

Nicodemos Sena

Edivaldo de Jesus Teixeira

Marcelo Ariel

Tratado dos Anjos Afogados

LetraSelvagem Letra Selvagem

Santana Pereira

Sant´Ana Pereira

Romance

Nicodemos Sena

Invenção de Onira

A Mulher, o Homem e o Cão

A Noite é dos Pássaros

Anima Animalista - Voz de Bichos Brasileiros

A Espera do Nunca mIas (uma saga amazônica)

O Homem Deserto Sob o Sol

Romancista

Literatura Amazonense

Literatura de Qualidade

Associação Cultural Letra Selvagem

youtube
Destaque Cadastre-se e receba por e-mail (Newsletter) as novidades, lançamentos e eventos da LetraSelvagem.

Obras Selvagens

Fonte maior
Fonte menor
Meus anos de intimidade com Dostoiévski
Página publicada em: 28/10/2022
Apollinária Prokofievna Suslova R$74,00 (240 pág.)
R$ 74,00
Comprar agora
"Meus anos de intimidade com Dostoiévski" descortina-nos, por registro do próprio punho de Apollinária Prokofievna Suslova, amante de Fiodor Dostoiévski, aspectos até então desconhecidos da vida sentimental do genial escritor russo. Chega ao Brasil, cento e cinquenta anos depois de sua publicação na Rússia, em primorosa tradução de Luís Avelima, diretamente do russo.
Imagem
Suslova foi modelo para os principais personagens femininos dos romances de Dostoiévski. Há traços seus, físicos e de personalidade, por exemplo, em Nastácia Filippovna, de "O idiota", e em Pauline, de "O jogador".
O insuperável monumento literário erigido porDostoiévski tem sido por si só suficiente para nutrir os espíritos mais exigentes, jogando para segundo plano o interesse dos leitores sobre facetas e caracteres da personalidade daquele que o pai da psicanálise, Sigmund Freud, afirmou ser o autor da “maior obra da história”, referindo-se ao romance "Os irmãos Karamazov" (1879). Contudo, justifica-se plenamente a edição brasileira de Meus anos de intimidade com Dostoiévski, uma vez que Apollinária ProkofievnaSuslova não apenas passou como um furacão pela vida de Dostoiévski e daí à sua literatura, como também nos legou, em páginas vivazes e ainda interessantes, um válido mosaico do universo de ideias e costumes da sociedade russa em decomposição, sob o regime czarista. Suslova era a filha mais velha de um ex-servo do conde Cheremetievo, que depois de obter sua liberdade prosperou economicamente, permitindo-se oferecer uma educação de qualidade a seus filhos. Ela pensou em ser médica, mas isso era inconcebível naqueles dias. Acabou se encaixando na sociedade dos jovens rebeldes, ansiosos por liberdade. O tradutor Luís Avelima nos informa que Suslovaera altiva, não aceitava brincadeiras, frivolidade, desrespeito, desdenhava da própria beleza, achava-a supérflua, não tinha qualquer vaidade para se enfeitar. Naquela época, não era permitido às mulheres se matricularem nas universidades, mas Suslova frequentava a Universidade de São Petersburgo, flertava com os alunos, ia visitá-los em suas casas, impedindo-os de trabalhar, empurrando-os para a revolta, obrigando-os a firmar abaixo-assinados, a participar de manifestações políticas, a marchar à frente de passeatas, portando uma bandeira vermelha, a cantar a “Marselhesa”, insultando e provocando os cossacos, a espetar os cavalos dos guardas, fazendo com que estes a levassem à delegacia e deixassem-na passar a noite nas grades para, ao sair, ser carregada em triunfo pelos camaradas como vítima gloriosa do “czarismo odiento”. Foi essa a mulher, pois, que levou ohomem cristão, casado, escriba incansável a consumar desatinos. (Texto das orelhas, Nicodemos Sena)
 
Adquira este livro AQUI.

Faça seu comentário, dê sua opnião!

Imprimir
Voltar
Página Inicial

Autores Selvagens

Autor

» Franklin Martins

Franklin de Sousa Martins (Vitória, 10 de agosto de 1948) é um jornalista político brasileiro. Foi ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social (Secom) do Brasil durante o segundo mandato presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva até dezembro de 2010. Seu percurso de vida, verdadeiro périplo do herói de inúmeras batalhas, o credenciou a ser o autor desse estupendo e de certa forma inesperado "Quem foi que inventou o Brasil?", que a Letra Selvagem teve a honra de coeditar com a Kotter Editorial. Saiba mais sobre Franklin Martins...

Colunas e textos Selvagens

© 2008 - 2021 - Editora e Livraria Letra Selvagem - Todos os Direitos Reservados.